Teve início no último sábado (27), na cidade de Tucano, o inquérito diocesano sobre a vida, a virtude e a fama de santidade do Padre José Gumercindo Santos, que já é considerado um Servo de Deus desde o momento em que o Vaticano autorizou a abertura do processo de beatificação, em 2016.

O Tribunal de Beatificação, celebrado na Paróquia Senhora Sant’ana, foi presidido pelo bispo diocesano de Serrinha, dom Hélio Pereira dos Santos.

“É um momento inicial de pesquisa, que chamamos de inquérito diocesano, atendendo aos pedidos das congregações. É um momento importante para reconhecer o trabalho do padre que viveu para o povo e para Deus e vamos pedir a Deus que tudo ocorra bem e que ele seja reconhecido como santo”, disse.

O bispo disse ainda que, com a realização do Tribunal, os milagres ligados ao padre serão oficialmente apurados.

“A comissão histórica fará ainda o levantamento. Ainda não temos nada oficialmente. Existem algumas conversas e iniciamos legalmente, a partir de hoje (sábado). Esperamos santos e mais santos, caminhando nessa direção. É um sergipano que se doou ao trabalho para o povo baiano e nossos votos é que possa ser reconhecido”, pontuou.

O padre Edson dos Santos, da Paróquia Senhora Sant’ana, ressaltou com alegria, a abertura do Inquérito no município, com a participação de fiéis de várias regiões do Brasil.

“É com muita alegria que estamos recebendo pessoas de outros lugares e as três congregações Divino Mestre, Santa Terezinha e Joselito de Cristo. Alegria, porque certamente será uma história para o município, para toda a sociedade e para o mundo, pois é algo muito chamativo para nós joseleitos, que conhecemos o fundador que doou a sua vida como educador, padre e um homem de Deus”, ressaltou.

Padre Edson disse ainda que o Servo de Deus José Gumercindo fez história, dedicando-se com todo amor, “sempre pedindo a proteção de Nossa Senhora das Graças, a qual ele amava e se dedicava muito pedindo graças para seu trabalho na pastoral”.

A paulista Tereza Laura, 77 anos, fez-se presente pela primeira vez em Tucano, em demonstração de fé por Gumercindo.

“Tenho muita fé no padre, gosto muito da congregação. É a primeira vez que venho à Tucano. Achei a cidade muito linda e voltarei mais vezes. Conheço algumas pessoas que falam sobre graças recebidas. E com a chuva que caiu hoje, uma chuva de bençãos, brevemente ele será canonizado”, revelou.

“Minha fé com ele é maravilhosa, porque ele foi um sacerdote que viveu para os pobres e para os jovens, colocando-os no caminho de Deus e cuidando dos idosos”, completou.

No domingo (28), houve ainda a celebração eucarística presidida pelo arcebispo de Feira de Santana, Dom Zanoni Demettino Castro.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *