A vacina que protege contra o Papilomavírus Humano (HPV), incorporada de forma escalonada ao Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2014, é aplicada mesmo antes da adolescência porque é mais favorável que a imunização seja feita antes do início da vida sexual.

A redução da faixa etária de 9 a 14 anos, que antes era dos 11 aos 14 anos, liberada para meninos e meninas, é uma forma de aumentar a cobertura vacinal nas crianças e adolescentes garantindo proteção contra a doença.

O HPV (sigla em inglês para Papilomavírus Humano) é uma vírus transmitido pela relação sexual ou pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas. O HPV é responsável por quase a totalidade dos casos de câncer do colo do útero, por mais de 90% dos casos de câncer anal e por 63% dos cânceres de pênis, além de parte de outros tipos de tumores, como os de garganta, vulva e vagina.

Para a Secretária de Saúde, Denise Correia, é muito importante a ampliação da imunização contra HPV em meninos a partir de 9 anos.

“O vírus não está associado apenas ao câncer de colo de útero, mas para meninos também, que estão expostos ao risco à incidência de câncer de pênis, ânus, faringe, garganta e verrugas, doenças ocasionadas pelo HPV”, disse.

De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que o Brasil tenha, ao menos, 10 milhões de infectados pelo Papilomavírus Humano e que, a cada ano, 700 mil casos novos da infecção surjam.

Compareça em uma das Unidades de Saúde do município e proteja-se!

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *